Boim contra os ingerados – Pessoas que se “transformam” em animais podem estar com os dias contados

Desde a infância, sempre nas contações de histórias que ouvimos dos mais velhos da comunidade, nos deparamos com a figura dos ingerados, que são pessoas, segundo a crença, demoníacas que se transformam em outros seres, principalmente animais.

De madrugada o fulano se ingera para cavalo. O ciclano se ingera para uma onça. A beltrana se ingera para uma porca. Essa metamorfose, acontece devido essas pessoas possuírem “orações feias”, ou seja, pactos demoníacos.

As incertezas pairam entre as pessoas, mas àquelas de mais idade garantem que é real. Afirmam que já viram, presenciaram esse momento macabro. Os ingerados circulam geralmente altas horas da noite e perseguem pessoas, principalmente quando estão sozinhas, e cães nas ruas. Mas há aqueles que, talvez, sejam mais “poderosos” ou mesmo “sem vergonha” e resolvem passear cedo da noite mesmo, sempre em locais com pouco movimento.

Um dia desses um senhor da comunidade foi surpreendido por um desses seres. Próximo ao cemitério deparou com uma porca que o fez correr. O senhor acabou passando mal e foi parar na água doce. Alguns comunitários, em solidariedade, foram caçar a tal porca, que é uma pessoa ingerada. Não a encontraram. Acaba surgindo suspeitos nas conversas de vizinhança e outros até apostam que sabem quem é a pessoa que se ingera para a porca.

A caçada continua. Quarta, dia 16/10, algumas pessoas a avistaram no bairro do Tucumatuba. Os mais corajosos da comunidade garantem que o fim dos seres ingerados está próximo. Será? Existem mesmo? Já imaginou você encontrando um cavalo, uma onça, que o persiga à noite? Prefiro não duvidar e espero nunca encontrá-los em minhas andanças por aí!

porco

 

 

Tags: , , , ,

  1. Dudu Dourado’s avatar

    Uma vez tinha na comunidade do Lago Grande uma senhora que todo mundo, principalmente as crianças, chamavam de “Vira Porca”, e ela se aborrecia e brigava quando o chamavam. Um dia ela faleceu e quando seu corpo estava sendo velado um bêbado passava em frente a casa e perguntou o que estava acontecendo ali, responderam:
    – Nós estamos velando o corpo.
    – PELANDO O PORCO?
    – Não meu senhor, estamos fazendo o quarto.
    – NÃO! UM QUARTO É MUITO, EU SÓ QUERO DOIS QUILOS.

    (até hoje o bêbado está correndo com a família da senhora correndo atrás pra encher ele de porrada)

    Responder

    1. Maickson Santos Serrão’s avatar

      Muito bom, Dudu Dourado. Existem muitas histórias desse tipo mesmo, algumas engraçadas, outras nem tanto. O fato é que nossa região, assim como outras de nosso país, é muita rica culturalmente.

      Responder

Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *